Quem aí está animado para se jogar no carnaval 2018? Então já pode ir ensaindo que fizemos uma playlist só com as músicas que vão agitar esse rolê! 😉

Olha só nossa seleção das 10 músicas que não podem faltar na sua playlist do carnaval 2018:

1- Vai Malandra – Anitta, Mc Zaac, Maejor ft.  Tropkillaz e DJ Yuri Martins

2- Que Tiro Foi Esse – Jojo Maronttinni

3- Decreto Liberado – Wesley Safadão

4- Lentamente – Tchakabum

5- Joga Bunda – Aretuza Lovi ft. Pabllo Vittar, Gloria Groove

6- Rafa e Pipo Marques ft. Léo Santana – Sarrando

7- Hipnotizou – Harmonia do Samba ft. Léo Santana

8- Benza Deus Hein Fia?! – Menor

9- Ar Condicionado no 15 – Wesley Safadão

10- Tic Nervoso – Harmonia do Samba ft. Anitta

Comentários 94

Tudo pronto para cair na folia de Patogê nova?

Nossa promoção de carnaval já está rolando!

Use o CUPOM: CAIANAFOLIA ao finalizar suas compras e GANHE R$ 100 A CADA R$ 500 EM COMPRAS.

*Desconto válido para compras acima de R$ 500 (quinhentos reais) realizadas em loja.patoge.com.br, exceto peças da aba SALE, até 13/02/2018

 

Comentários 94

Quem aí já está no clima do carnaval?
Bora colocar o bloco na rua?

Só não se esqueça de levar com você seu jeans patogê, pra ter muuuito conforto na hora da folia! Fizemos até uma seleção de shorts lindos para te ajudar na escolha.

O melhor de tudo é que tem vários modelos na nossa SUMMER SALE, com descontos imperdíveis:

  

  

E aproveitando a super tendência dos detalhes no bolsos e também dos jeans com  bordados (como já falamos aqui), olha só esses modelos:

 

Comentários 94

Os jeans detonados continuam em alta por várias coleções e parecem não querer mais sair dos nossos guarda roupas. Pra gente tudo bem, já que a trend veio pra deixar nossas produções ainda mais despojadas! Umas com pegadas rocker, outras com ar moderninho. A verdade é que a gente ama!

Mas hoje não importa a produção, vamos falar de cuidado. O efeito destroyed das calças e shorts é um processo manual, exclusivo, o que torna única cada uma das peças. Na nossa fábrica utilizamos uma lixa ou esmeril – com cuidado e carinho, para que cada detonado tenha o efeito que a gente idealizou.

É importante lembrar que a aplicação da tal lixa ou esmeril faz com que aquele pedacinho específico fique mais fágil, com menos trama, tudo para dar aquele aspecto rasgadinho que você conhece. Tá entendendo o por quê do cuidado? Já que ali o seu jeans é mais sensível, é preciso lembrar disso na hora de lavar, passar ou vestir ( nada de enfiar o dedão no rasgado, pessoal!).

É bom lembrar também que o detonado, à medida que usamos, vai ficando cada vez mais a nossa cara. Isso faz parte do processo de uso e, principalmente, da ideia de um jeans rasgado. Ele conta a nossa história, já parou pra pensar? Por isso, nada mais normal que o jeans tenha aspecto mais surradinho e detonado ao longo dos anos. É assim mesmo! Ah.. e ele continua lindo, moderno e pronto pra te acompanhar em suas aventuras!

Olha só nosso jeans Destroyed sendo usado por aí:

Detalhes bem leves… Desfiadinho suave.

Desfiados suaves. Lixa na região dos bolsos

 

E teve muito jeans destroyed nessa coleção pra te convencer que vale a pena ter um! (mesmo que dê mais trabalho para cuidar!)

Comentários 94

Recebemos muitas perguntas de interessados em revender Patogê. Ficamos felizes com o carinho de tantas pessoas pela marca e agradecemos o interesse sempre.
Para esclarecer as possíveis dúvidas, segue um guia básico com os primeiros passos para tornar a sua loja um ponto de venda autorizado.

Inicialmente, é preciso realizar um cadastro pelo nosso site. O formulário pode ser encontrado no nosso site em: CONTATO – COMO VENDER
http://patoge.com.br/

 

Através dele, entraremos em contato caso exista a disponibilidade de praça na região de sua loja.
Lembramos que a comercialização de nossos produtos acontece apenas em multimarcas abertas, com CNPJ e Inscrição Estadual em dia.

É importante frisar que a Patogê não trabalha com “sacoleiras”. Não existem pessoas físicas autorizadas a realizar a venda de nossos produtos.
#sejaoriginal

Comentários 94

Fique ligado que o nosso SUMMER SALE começou!

Sabe aquela peça da Patogê que você está namorando faz tempos? Ela pode estar com até 70% de desconto!

Estamos preparando para lançar o preview de inverno já, mas como tem carnaval vindo aí, vale a pena investir nas peças do verão, né? Ainda mais com um descontão desses… rs

Olha só a seleção IMPERDÍVEL que fizemos:

 

Comentários 94

Chegou o final do ano e com ele vários eventos! Tem o amigo oculto tradicional da turma, tem o encontrinho das amigas, o happy hour com o pessoal do trabalho após o expediente… Tem também a ceia com a família e o churrasco no fim de semana…
E com que roupa ir?

A Patogê fez uma seleção de vários looks confortáveis, para você se jogar e ao mesmo tempo não fazer feio na festa.

HAPPY HOUR da empresa

Geralmente é após o trabalho! Então não dá pra ir em casa e fazer uma super produção, né? Você pode colocar uma flare bem elegante, uma blusa mais arrumada (com detalhes em renda, por exemplo) e ir sem medo de errar! As vezes o menos é mais!

Olha só nossa sugestão (é só clicar na foto para comprar):

  

ENCONTRO DAS AMIGAS

Use um vestido que valorize seu corpo e tire muitas fotos! Tem que ir bem estilosa pra fazer muitas selfies, né? Mais o mais importante: use aquilo que te deixa feliz, sem se preocupar com julgamentos! O corpo é seu e você é linda de todo jeito! 😉

Olha só a nossa sugestão:

 

CHURRASCO COM A TURMA

Aí é pra se jogar, com conforto, sem medo de ser feliz! Um short jeans, sapato confortável e um sorriso no rosto resolve tudo!

Pode ser short jeans, short colorido, regatinha, mule estampada, blusa ciganinha… Aproveite pra celebrar mais um ano que passou ao lado de pessoas queridas! 😉

 

COM A FAMÍLIA

Família é família, né? Você pode passar com o look que quiser, que eles te entendem como ninguém! Vale vestido, vale calça jeans, vale apostar num macacão bem maravilhoso! Só não vale passar o natal em branco! Reuna com aqueles que você mais ama para agradecer e celebrar! 😉
Boas festas!

 

E aproveite para comprar seu presente de NATAL na Patogê!

Tem uma promo super legal rolando! É só usar o cupom NOELPTG para ganhar o frete grátis!

 

Comentários 94

Quem nos acompanha sabe o tanto que a Patogê bateu perna neste verão e carimbou o passaporte meeeesmo, né? Fomos para Paris,  Grécia, Croácia, Califórnia e, mais recentemente, Punta Cana! <3

Acontece que o tema da nossa coleção verão 2018 foi a água e não podíamos deixar de visitar esses destinos maravilhosos né?

Agora foi a vez da Fabíola Paiva e da Ludmilla Rangel, do site Fashionistando levar a Patogê para passear! Adoramos o resultado da trip e deixamos aqui no blog, o link das peças que elas usaram… para você se inspirar e levar a Patogê na mala também né?

Afinal, as férias vem aí…

Compre a blusinha estampada AQUI e o short laranja AQUI

O short branco tem AQUI e a blusa que a Lud está usando você encontra AQUI.

E o colete da Fabíola tem AQUI.

E é claro que não pode faltar na mala muito SHORT JEANS! Temos vários modelos lindos para você arrasar neste verão…

Então SE JOGA! E carimba seu passaporte também! 😉

 

Comentários 94

Já repararam que nossa loja online está com descontos incríveis?

No início do mês tivemos o Black SALE, essa semana começamos com nossa ação Esquenta… e na semana que vem, o nosso BLACK FRIDAY chega com tudo!

Fique de olho nos descontos e garanta o seu look dos sonhos, antes que acabe! Quer ver os produtos selecionados? Acesse: http://www.loja.patoge.com.br/esquenta

Haaa! E siga a gente no Instagram também, para babar nos looks que postamos diariamente! 😉

Comentários 94

Hoje o post é para falar sobre um assunto super sério! Vamos bater um papo sobre trabalho escravo?

Parece pesado o tema né? E é mesmo, gente!

Outro dia um seguidor da Patogê, nas redes sociais, falou que achava o jeans caro para uma empresa local…

E justamente por esse tipo de comentário, nos colocamos a pensar: quanto custa uma roupa extremamente barata, que não é produzida no Brasil?

Quanto custa?

Custa vidas! E custa caro…

É triste acreditar que em pleno século XXI ainda exista a escravidão, inclusive de crianças.

Bem baratinho e descartável

A escravidão moderna é assim: barata e descartável. Os escravos modernos não são considerados investimento com “valor de manutenção” como antigamente. Hoje se alguém que está na escravidão fica doente ou ferido, eles são simplesmente descartados. (Sem direito trabalhista).

De acordo com o CNN Freedom Project, a escravidão moderna é quando uma pessoa controla completamente uma outra pessoa, a explorando economicamente e sem deixar condições para que ela vá embora.

The Angels in Hell

O fotógrafo GMB Akash, fez uma série de fotografias denunciando o trabalho infantil em Bangladesh. As imagens são capazes de nos deixar sem palavras. O fotógrafo, que já levou mais de 68 prêmios internacionais por seu trabalho, foi premiado com esta série com o grande prêmio da densidade neutra Photography Awards 2014.

Mas na moda também tem isso? E o glamour?

Atualmente, a escravidão moderna está ligada principalmente às cadeias de fornecimento nebulosas de muitas indústrias, incluindo as de moda. Esta indústria que move bilhões de dólares, é facilmente alimentada pela falta de transparência no processo de produção não regulamentado e as práticas de trabalho ilegais (isso te lembra os escândalos recentes no fast fashion?).

A diferença entre trabalho mal remunerado e escravidão é uma linha tênue. Vale notar que muitas gigantes da moda não têm controle total sobre suas cadeias de fornecimento, pois grande parte do trabalho feito para fabricar uma coleção é repassado para terceirizadores (geralmente nos países asiáticos, onde a mão de obra é barata) e o controle (de todos os passos: da matéria-prima até a roupa final) passa a ser bastante inviável, favorecendo assim as atividades de exploração ilegais.

Filmes sobre o trabalho escravo e a indústria da moda

De acordo com o documentário True Cost, na década de 1960, 95% das roupas vendidas nos Estados Unidos eram fabricadas em território norte-americano, enquanto hoje esse percentual não passa de 3%. Enquanto a produção é deslocada para a China, Camboja ou Bangladesh, as empresas continuam com seus quartéis-generais nos países de origem, responsáveis pela idealização de novas coleções, análise do controle de qualidade e, claro, aumento dos lucros.

Os  comediantes do Porta dos Fundos também abordaram o tema e fizeram um vídeo tratando o lado nada bonito do mundo da moda. Olha só:

Tá convencido que custa caro?

É claro que existem muitos fatores que podem contribuir com o fim da escravidão moderna ou não, mas na esperança de mudarmos pelo menos um pouquinho este triste cenário, procure saber mais sobre as roupas que você compra e os produtos que você usa, pois indiretamente, são os consumidores que financiam essa indústria da escravidão.

Vamos valorizar mais o que é feito no Brasil, de forma honesta! Hoje a Patogê tem orgulho de produzir 100% em casa e poder dar emprego para tantas pessoas… Então nossa roupa não custa tão caro quanto aquelas que são produzidas lá fora, né? 

Fonte: Galileu e Impact

Comentários 94